quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

UERJ - EXAME DISCURSIVO - VESTIBULAR ESTADUAL 2008

2ªFase - Exame Discursivo - Caderno de prova
Questão 1

Como pode ser observado na figura, a Terra possui uma inclinação de 23º27´ em relação ao plano de sua órbita em torno do Sol, o que gera vários fenômenos físicos.
Aponte duas alterações, uma no clima e outra na duração dos dias e das noites, que a ausência dessa inclinação provocaria.

Resposta:
Clima: As estações do ano não existiriam; a temperatura se manteria próxima a uma média, variável de acordo com a latitude, durante todo o ano.
Duração dos dias e das noites: os dias e as noites teriam a mesma duração, 12 horas cada um, em todas as latitudes, durante todo o ano.

Questão 2
Observe na ilustração abaixo um modelo de organização espacial que se disseminou entre muitas metrópoles americanas a partir da década de 1920:

Identifique duas características da organização espacial do Distrito Central de Negócios e apresente duas justificativas para a localização da área residencial da população de renda média e alta.

Resposta:
Duas das características:
• concentração de atividades terciárias de alto nível
• abrigo de sedes de grandes empresas e órgãos públicos importantes
• centralização das atividades financeiras
• alto valor do solo urbano
• tendência a intensa verticalização
• presença de rede de telecomunicações complexa e de alta qualidade
• polarização de fluxos de transportes
Duas das justificativas:
• abundância de áreas verdes e grandes espaços, associados à percepção de boa qualidade de vida
• facilidade de acesso através de auto-estradas, em função da disseminação do transporte individual
• possibilidade de morar em imóveis com maior área útil
• busca por maior segurança nos espaços segregados
• convívio com pessoas de perfil semelhante nos condomínios fechados


Questão 3
(…) hoje já é legítimo se colocar a dúvida quanto à validade da distinção entre campo e cidade. Não é difícil prever uma situação em que a maioria da população “rural”, no sentido ecológico, se dedique a funções urbanas e que a prática da agricultura em nada se distinga das demais atividades urbanas.PAUL Singer
Adaptado de Economia política da urbanização. São Paulo: Brasiliense, 1995. Campo e cidade, apesar de ocuparem diferentes porções do espaço geográfico, são complementares, sendo cada vez mais difícil apontar os limites físicos e funcionais entre um e outro.
Considerando as atividades econômicas, apresente dois exemplos de intercâmbio que demonstram a atual relação de interdependência entre o espaço urbano e o rural.
Resposta:

Dois dos exemplos:
• dependência, por parte da atividade industrial urbana, das matérias-primas produzidas no campo
• oferta de produtos em estado natural no comércio varejista
• oferta de espaços de lazer no campo para moradores da cidade
• dependência, por parte da atividade agropecuária moderna, de produtos industriais e de recursos
tecnológicos gerados nas cidades, como tratores, implementos agrícolas, fertilizantes, rações e
medicamentos veterinários
• oferta de bens e serviços urbanos para os moradores do campo

Questão 4
A caixa que encolheu a Terra
Convencionou-se dizer que o avião, as telecomunicações e a Internet viabilizaram a globalização ao derrubar fronteiras e encurtar distâncias. Do ponto de vista do comércio mundial, no entanto, nenhuma invenção teve mais impacto que o contêiner – aquela grande caixa metálica com tamanho padronizado internacionalmente que pode transportar, por trens, navios e caminhões, produtos tão distintos como grãos de café e iPods. Os contêineres são uma espécie de herói esquecido da globalização (...). Veja, 04/04/2007
Aponte uma conseqüência do uso de contêineres para o transporte marítimo mundial e explique por que a sua utilização levou várias áreas portuárias à decadência.
Resposta:

Uma das conseqüências:
• venda, em países com mercado consumidor de alta renda de produtos oriundos de países com baixos custos de produção, em função da queda do valor frete
• viabilização da produção fragmentada, com fabricação de cada componente em local de custos mais competitivos, em função do barateamento do transporte
• maior segurança para a integralidade dos produtos transportados
• transporte de carga de caráter intermodal
São necessários grandes pátios de armazenamento para empilhar os contêineres antes do embarque, o que aposentou os antigos portos com cais estreitos e lineares.

Questão 5
Cidades disputam Copa de extremos
O mundial de futebol de 2014 deve ser o mais difícil em termos climáticos e de logística da história do campeonato. Observe o esquema abaixo, com um possível itinerário de uma seleção de futebol participante da Copa do Mundo no Brasil. Adaptado de Folha de São Paulo, 18/08/2007

Tendo em vista as características naturais do território brasileiro, explique as diferenças de temperatura verificadas entre Manaus e Porto Alegre e as diferenças de pluviosidade entre Brasília e Rio de Janeiro.

Resposta:
Temperatura: A baixa latitude de Manaus resulta em temperaturas elevadas na cidade em qualquer época do ano; a alta latitude de Porto Alegre resulta em temperaturas mais baixas em junho, período de inverno.
Pluviosidade: A desigualdade verificada pode ser explicada pela atuação da Massa Tropical Atlântica (MTA) sobre as duas cidades na época do ano em que ocorrem os jogos. Quente e úmida, essa massa de ar provoca chuvas na faixa litorânea, onde está localizada a cidade do Rio de Janeiro; em Brasília, essa massa não provoca o mesmo efeito, uma vez que ela perde grande parte de sua umidade antes de chegar à capital federal.


Questão 6

No mapa acima estão assinaladas as três macrorregiões geoeconômicas presentes no território brasileiro.
Escolha duas delas e apresente uma característica física e uma característica socioeconômica que sejam marcantes para a sua individualização como macrorregiões.

Resposta:
AMAZÔNIA
Uma das características físicas:
• floresta pluvial latifoliada
• clima equatorial, quente e chuvoso o ano todo
• hidrografia caracterizada por grande número de rios com abundante volume d’água
• bioma marcado pela extrema diversidade de espécies
• topografia de predominância suave, marcada principalmente por planícies e baixos platôs
Uma das características socioeconômicas:
• densidades demográficas reduzidas na maior parte da região
• expressiva participação das atividades primárias na composição do PIB e de absorção da PEA
• forte participação dos grupos indígenas na composição étnica da população
• marcante influência dos grupos indígenas brasileiros sobre a cultura regional

NORDESTE
Uma das características físicas:
• vegetação de caatinga presente no Sertão fortemente associada às paisagens regionais
• clima semi-árido do Sertão Nordestino
• hidrografia sertaneja, marcada pelos rios temporários em função das características climáticas
• climas megatérmicos, marcados pela pequena amplitude térmica
Uma das características socioeconômicas:
• grandes desigualdades socioeconômicas
• concentração fundiária
• perfil de renda com médias inferiores às do restante do país
• predomínio, nas áreas rurais, das atividades agropecuárias tradicionais

CENTRO-SUL
Uma das características físicas:
• médias de temperatura inferiores às encontradas nas outras duas regiões, com amplitude térmica maior
em função da maior latitude
• vegetação de Cerrado
• relevo predominantemente de planalto com muitas escarpas, localmente denominadas de serras
Uma das características socioeconômicas:
• maiores índices de população urbana
• presença de áreas densamente urbanizadas, formando grandes aglomerações metropolitanas
• alto nível de participação da indústria no PIB/grandes concentrações industriais
• rede de transportes densa e diversificada
• agropecuária moderna e em expansão

Questão 7
O Brasil vai se tornar a Arábia Saudita verde?
O Brasil é novamente o país do futuro. Depois de rodar pelo país e se encantar com o processo de produção do álcool a partir da cana-de-açúcar, Thomas Friedman, colunis-ta do New York Times e um dos maiores especialistas em Oriente Médio, voltou para os Estados Unidos convencido de que o Brasil pode se tornar a Arábia Saudita do álcool. A comparação com o maior exportador mundial de petróleo não é delirante. O Brasil é o país mais avançado em produção de combustíveis de origem vegetal, também chamados biocombustíveis. Época, 12/02/2007
Após vislumbrar a auto-suficiência na produção de petróleo, o Brasil desponta como possível destaque na utilização da biomassa como fonte de energia.
Cite duas características do espaço físico brasileiro que favorecem a produção de biomassa no país. Cite também dois riscos, um socioeconômico e outro ambiental, caso se confirme o prognóstico apresentado no texto.

Resposta:
Duas das características:
• grande disponibilidade de terras para o plantio, sem necessariamente diminuir a área destinada à produção de alimentos
• temperaturas que permitem mais de uma safra de um grande número de produtos
• fotoperíodos longos durante quase todo o ano, favorecendo o crescimento dos vegetais utilizados para produção de biocombustíveis
• pluviosidade adequada à produção agrícola na maior parte do país
• condições adequadas ao cultivo da cana-de-açúcar, cujo álcool é mais barato do que o obtido a partir de plantas cultivadas em áreas temperadas, como o milho e a beterraba
Um dos riscos socioeconômicos:
• redução da área plantada destinada a alimentos
• aprofundamento da concentração fundiária
Um dos riscos ambientais:
• ampliação do desmatamento do cerrado e da Amazônia para realizar o plantio de espécies passíveis de gerar biocombustíveis
• possibilidade de aumentar a poluição hídrica causada por agrotóxicos em virtude da intensividade dos cultivos realizados pela agroindústria
• expansão de monoculturas, comprometendo a biodiversidade de ecossistemas regionais

Questão 8
A análise de uma pirâmide etária permite identificar numerosas características socioeconômicas de uma população, o que pode contribuir para o direcionamento adequado das ações governamentais. Observe as pirâmides etárias do Brasil:

Vesentini, José William. Brasil: sociedade e espaço. São Paulo: Ática, 2006.
Identifique duas mudanças do perfil demográfico do país, no período considerado, indicando também uma política pública adequada a cada uma dessas mudanças.

Resposta:
Duas das mudanças e respectiva política pública:
• O estreitamento da base da pirâmide indica a redução do número de jovens./ Reduzir alguns tipos de investimentos em educação, como a expansão da rede de escolas para o Ensino Fundamental.
• O alargamento do corpo da pirâmide indica o aumento da população em idade ativa e o esperado aumento correspondente da PEA./ Gerar trabalho e renda.
• O alargamento do topo da pirâmide indica o aumento da população idosa./ Para essa mudança, pode ser indicada uma das seguintes políticas públicas:
- aumentar os investimentos no sistema público de saúde para capacitá-lo a absorver a maior demanda por esses serviços
- elevar a eficiência do sistema previdenciário em função do maior número de aposentados em relação ao de trabalhadores ativos
- desenvolver ações que aumentem o percentual de trabalhadores formais de modo a aumentar o número de contribuintes em relação ao de beneficiários
- implementar programas e planos de assistência social voltados para a terceira idade

Questão 9
Observe a tabela.


A economia brasileira, ao longo da década de 1990, passou por profundas trans -formações com sucessivas privatizações e maior abertura comercial e financeira para o capital internacional. O Estado do Rio de Janeiro, nesse período, reestruturou sua economia com o surgimento de novas áreas especializadas, sobretudo nas regiões de governo Norte Fluminense e Médio Paraíba, apesar da manutenção da forte concentração do PIB na Região Metropolitana.
Aponte o setor industrial que mais se desenvolveu no Norte Fluminense e o mais impor-tante do Médio Paraíba, na última década. Identifique, também, dois fatores que ex-plicam a forte concentração do PIB na Região Metropolitana.

Resposta:
Norte Fluminense: extração de petróleo.
Médio Paraíba: pólo metal-mecânico.

Dois dos fatores:
• concentração de boa parte da infra-estrutura do Estado
• convergência das vias de transporte
• concentração das principais indústrias, dos serviços especializados e dos órgãos da administração pública federal
• concentração de grande parte do mercado consumidor do Estado
• convergência de investimentos públicos e privados na região, tendo em vista o fato de ter sido capital do país durante muito tempo
• pouca expressividade das atividades agropecuárias no interior do antigo Estado do Rio de Janeiro, desde a marcha do café, acentuando o contraste econômico entre capital e interior

Questão 10
Quatro favelas da Zona Sul do Rio de Janeiro cresceram 81% em quatro décadas


Com base na análise da imagem acima, apresente dois argumentos que explicam a expansão dessas quatro favelas na área mais valorizada da cidade.

Resposta:
Dois dos argumentos:
• proximidade de bairros com grande oferta de emprego no setor de comércio e serviços que exigem baixa qualificação
• localização entre o mar e o Maciço da Tijuca , em área cuja topografia acidentada dificulta a incorporação ao mercado imobiliário formal
• precariedade dos meios de transporte de massa na cidade, desestimulando longos movimentos pendulares
• condescendência das autoridades públicas com a expansão das favelas em virtude do manancial de votos que esses espaços populares representam
• acompanhamento do crescimento demográfico metropolitano

Um comentário:

Mariana disse...

O governo tem que controlar o crescimento das favelas e tentar fazer tudo o possível para que chegue algum delivery em higienopolis, assim mais pessoas podem aceder a comida.

Geografia e a Arte

Geografia e a Arte
Currais Novos